9 de mar de 2009

Mulheres e meninas (by Udi)

Não sei explicar as razões, mas as mulheres paulistas tem algo que as diferencia de outras: uma certa timidez atrevida, quem sabe uma modernidade antiga... talvez uma complacência desafiadora? Fato é que a primeira moça a escrever para este espaço, depois de encantar a todos com sua simpatia e inteligência, é uma paulista. Nome? Udi. E pode ser lida também no Prozac Café .

Thanks, Udi!

.

.

Recentemente, o Luiz, lá do Vestiário Masculino (meninas: ainda não conhecem?! Corram lá! Talvez o único onde nós podemos transitar à vontade) listou uma série de “ações” que nós, garotas, podemos adotar para conquistar nosso candidato a príncipe.

.

Além do texto da postagem em si ele também apresenta, entre um comentário e outro, mais essa idéia: “eu até poderia fazer a relação das melhores formas para se conquistar a atenção das mulheres. Mas se contar, perde a graça ...”. Perde a graça prá ele, mas prá nós, quanto mais Luizes iluminados (que conhecem as melhores formas...) puderem aparecer em nossas vidas, melhor.

.

Então, prá fazer um contraponto ao post do Luiz, lembrei desta canção onde, para nossa sorte, um homem resolveu compartilhar com seus amiguinhos o que fazer para agradar a nós: meninas-mulheres-garotas-babies (e mais todos os outros termos que eles costumam usar quando querem se referir carinhosamente a nós).

.

Bem... o menino que compôs a canção (na verdade, são 3! ...nenhuma alusão a nada, hein?)* , achou por bem definir-nos como “young girls” – garotinhas?... ok! ...tudo bem! ...daqui deste lugar em que me encontro – 3 meses além dos meus 50 anos – sinto-me à vontade prá me incluir neste grupo de “young girls” porque, besides o conselho da canção, o cara, prá ser “o” cara, precisa também fazer-nos sentir like young girls... no matter how many years old you are. E, podem ter certeza que “o” cara existe, sim!

;)


(*) Os autores (importante detalhe) são ingleses (e não gringos, como eu mesma imaginei): "Irving King" (James Campbell/Reginald Connelly) e Harry M. Woods (sendo esse “Irving”, um pseudônimo adotado pela dupla Campbell/ Connelly)




.

22 comentários:

rm disse...

Gostei muito do texto, Udi; como já tinha falado. Está contratada! rss

Agora, de vestiário masculino, tô fora!

Tecnenfermaginando disse...

udi, gracinha de texto!!

rm... vc é mto gracinha tb!!

bjos aos dois!

rm disse...

2 votos a favor: nada mal... rss

Udi, querida,
você acaba de inaugurar um tipo de post que chamo de "incomentável". Acho que foi lido por um tantão de gente, que preferiu não comentar, entre outras razões, porque são um bando de cagões... rss

Comento eu. É claro que mulheres de 50 são, em muitos aspectos, menininhas. Em outros, só tem vantagens sobre elas: perderam algumas fantasias, mas não todas; viveram alguns amores, mas não todos; sabem bem do que gostam; sabem alcançar o que gostam (e nem precisam de segredos de vestiário).

Muito obrigado, mais uma vez. Beijão pra senhora. A casa é sua, sempre que quiser...

Udi disse...

Ei moço,
vamos nós aqui ficar nessa "rasgação de seda"? Você, elogiando o meu texto que tá aqui, no seu espaço...
Tô adorando ler as palavras que escrevi nesse espaço diferente. Que coisa essa weeeeb! (dá prá fazer um tratado a respeito dos ambientes bloguísticos).
Eu é que te agradeço por deixar a minha vida mais cor-de-rosa.

Udi disse...

Teresa, querida!
Eu bem quis dividir os créditos com você e ele já que, essa idéia começou a se fazer a partir de uma postagem sua lá no "Tecnenfermaginando".
beijos

Flavio Ferrari disse...

Querida Udi ... bom encontrá-la navegando em outros mares ...
Tks pela divulgação do Vestiário.
E como disse o Luiz por lá, existem várias formas de chamar a atenção de uma mulher.
Mas, aí digo eu, apenas uma para conquistar seu coração.

Udi disse...

FF, desde sempre você me dá a maior força, né maninho!E essa última frase aí tá com cara de koan... sabe aquele tipo de "enigma" que o mestre coloca ao discípulo para que ele desvende? E eu mesma estou a me perguntar: o quê conquista o meu coração?
...ops!

Re-ci-pro-ci-da-de.

Udi disse...

Ei Érre, é Prozac Café... Já pensou café com prozac?! Deve dar esse efeito que você vê em mim... por isso pensou que o nome fosse esse! (...risos! ...muitos!)

...e, conta uma coisa: quem são esses "todos" que se encantaram? têm telefone?

last but not least: não entra no vestiário masculino por quê? Falta-lhe coragem de abaixar prá catar o sabonete? (...mais risos!) ...é que esse é o "slogan" do blog.

rm disse...

Flávio,
claro que existem várias formas de conquistar o coração de uma mulher. Que isso, pirou? rss

Udi,
já corrigi. Sorry, mas achei o nome mais simpático... rss
Todos e todas, tenho certeza. Passo depois, via mail.
Coragem não, querida; só não gosto da companhia mesmo... rss

Érica Martinez disse...

Udita, cheguei! Com licença do Érreême.
Mass..... não consigo ver a musica... Qual o nome, pra eu procurar a letra?
(pq como vc sabe, eu e Consuelo, adoraaaamos esses assuntos de mujer!)
Besos

Camisinha.com disse...

a harmonia de vcs é contagiante!

:t

Udi disse...

Érre, num sei mais o que dizer...
beijo

Udi disse...

É!rica-flor: a canção é, nada menos que Try a Little Tenderness. Que pena que você continua sem poder ver filminhos!
Adorrr-llei a sua visita, gafanhota!
Venha mais que os textos do ErreEme também são divertidos.
beijos!

Udi disse...

Camisinha.com!!!!!
é você né?! Vou lá correndo!
você é harmônica!

Walmir Lima disse...

Udi,

Estou adorando a desenvoltura.
E o entrosamento com o
Roney, uma inovação muito
legal na nossa Blogosfera.

rm disse...

Érica,
tem toda. E seja bem vinda!

Camisinha,
contagiante? Ué, é só usar camisinha, não? rss

Udi,

ué, então não fala nada... rss

Mariana Moralles disse...

Quanto tempo não venho aqui =]
beijosssssssssss

rm disse...

Valmir,
bem vindo! Agradeço o simpático comentário, mas você não imagina quantos mails pra lá e pra cá, até convencer a moça... rss

Mariana,
eu tinha fechado os 2 blogs, depois resolvi voltar com as postagens, mas primeiro no bloguinho, digamos, oficial. Você o conhece?

Udi disse...

Oi Walmir!
obrigada pelo prestígio e pelo habitual incentivo, querido.

Mariana:
o que você achou do texto? Queria uma opinião de alguém isento(a).

Udi disse...

Érre: conseguiu! ...me fazer parar de falar!
;)

Anne M. Moor disse...

Udi,
Maravilha amiga! E podes ter certeza que a vida COMEÇA aos cinquenta e nao para maisssssssssssss!!!! Vai por mim... rsrsrsrs

Beijo grande

Udi disse...

Anninha!
Por enquanto, não tenho do que reclamar... tá bem melhor que imaginava.
beijos e thanks for coming