28 de mai de 2009

BARCO TONTO (by RM)




Velho Piano (Dori Caymmi/Paulo César Pinheiro)

Ah! O amor muda tanto
Parece que o encanto
O cotidiano desfaz
Feito um verso jogado num canto
De um velho piano
Que não toca mais

E ele estende seu manto
Feito um soberano
E vem como um santo
Mas parte profano
Parece um cigano
Não volta jamais

Ah! O amor causa espanto
O amor é o engano que traz
Desengano por trás
E no entanto
Todo ser humano
Por ele faz plano demais
Erra demais

Ai, é o amor, barco tonto
Num vasto oceano
De riso e de pranto
De gozo e de dano
E como é mundano
Não pára no cais
E quando quer paz
É tarde demais




Para outras definições desse substantivo masculino (ou do verbo, no infinitivo) recomendo leitura dos ótimos posts de Anne (aqui), Ava (aqui) e Udi (aqui e aqui).
.

14 comentários:

Avassaladora disse...

"Ah! O amor causa espanto
O amor é o engano que traz
Desengano por trás
E no entanto
Todo ser humano
Por ele faz plano demais
Erra demais"

rm, acho que estou ainda sob o impacto de muitos acontecimentos...

Ainda, apesar da idade, não saberia definir o amor.

Só sei que nada sei!


Toda essa filosofia de boteco, é culpa dessa música apaixonante que vc postou aqui...rsrsrsrs



Beijos avassaladores!

Tetê disse...

Ahhh...

o amor, coisa louca de boa, né?

bju!

Vivian disse...

...fazendo sorrir,
ou fazendo chorar,
o amor, este sentimento
universal, sempre estará
na mira dos corações
pulsantes.


e quando nos pega desprevinidos,
é claro que entontece,
a ponto de olharmos para o nada,
e vermos o tudo.
rsss

sorry a 'fisolofia', moço.
me empolguei...rss

bj

rm disse...

Ava,
se você, que escreve tão bem sobre o tema, não sabe; imagine euzinho! rss

Tetê,
é? Bem, se você diz que é, deve ser mesmo... rss

Vivian,
bem vinda!
Quem sou eu para tratar de tema tão sério! Mas sua tese parece muito boa...

Avassaladora disse...

rm, escrever é fácil...

Difícil é definir... explicar...

Mesmo porque amor não se explica...

Amor a gente sente!!!

E explicar esse sentir é completamente impossível....

Cora disse...

Roneyzinho, dear

Esses amores são sonhos; amor-ilusão sempre cantada em versos e prosas pelos poetas...indefinível por natureza.


Já o Paulo Cesar Pinheiro é fera no que faz. Letrista e poeta, patrimônio nosso. Merece um post.

Com cerca de 900 músicas de sua autoria gravadas, das mais de 1500 de sua lavra, nos mais diferentes estilos, em parceria com meio mundo de gerações de compositores. E ainda, como se não bastasse as composições lindíssimas, tem 3 livros de poemas publicados.

Acho essa lindíssima: "Alento", letra e música dele:

http://www.youtube.com/watch?v=KfPGDrDMaLI

Udi disse...

Virge! Já te contei uma história sobre uma (não tão) antiga paixão... essa imagem diz tudo!
Parceirim mineiro! Você é demais, uai!

(lá vou eu transpirar prá ver se encontro alguma inspiração à altura!)

Tetê disse...

Udi!!!


vc nem precisa transpirar pra ter inspiração...

vc inspira em transpiração, isto sim?
bjo, querida!

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

rm disse...

Ava,
fácil pra você, nega! rss
Pra mim (por limitações minhas, óbvio) é tudo difícil: definir, escrever e até sentir...

Cora,
são? rss
Querida, concordo integralmente. Aliás, concordo tanto que até já escrevi este post. Lembra-se?
http://erreeme.blogspot.com/2009/04/gripe-suina-e-espirito-de-porco.html

Udi,
contou? rss
Thanks, querida, a gerência agradece...

Tetê,
tirou o comentátio da minha boca... rss

Profeta,
bem vindo!
Conheço seus versos muito bacanas de outras paragens...

rm disse...

Mas ô Profeta,
o beijo tô dispensando, viu?

rss

rm disse...

Ops, link errado... sorry.

O certo é esse aqui ó:

http://erreeme.blogspot.com/2009/03/musica-e-poesia-1.html

Cora disse...

É, sim!
Não vá pensar que o amar
É a solução
Não pense não
Porque muito amor
Também faz mal
Ao coração

Deixa Teu Mal – Paulo Cesar Pinheiro/ Eduardo Gudin

(Estamos ficando gagás, nós dois...rs. eu não lembrava do post)

Não concordo que o cara é do segundo time. É, sim, dos compositores brasileiros de primeira grandeza. Não esqueça que ele foi parceiro de Vinicius, Baden, Jobim (Só com o Baden, ele tem mais de 100 composições)...Compôs com Pixinguinha, Radamés Gnattali, Ribamar, Mirabeau, Alcir Pires Vermelho; com Baden, Carlinhos Lyra, Elton Medeiros, Théo de Barros, Mauro Duarte, Sivuca; com Sueli Costa, Ivor Lancelotti, Hélio Delmiro, Dori Caymmi, Francis Hime, Edu Lobo, João de Aquino, Maurício Tapajós, Eduardo Gudin, Cristóvão Bastos, João Nogueira; e com Vicente Barreto, Luciana Rabello (sua esposa), Raphael Rabelo, Pedro Amorim, Affonso Machado, Luís Moura, Moacyr Luz, Maurício Carrilho, Guinga, Lenine - a geração mais nova tem Mário Gil, Sérgio Santos, Theo de Barros...
E não é de hoje que emplaca sucessos, mesmo com a grande indústria a desfavor. Desde “Lapinha”, seu primeiro sucesso, “Vou deitar e rolar”, “Quaquaraquaqua”, "Samba do perdão", "Eu, hein, Rosa", todas na voz de Elis; "Canto das três raças”, gravada por Clara Nunes"; "Refém da Solidão", "Aviso aos Navegantes", com Elizeth Cardoso (essa última também Elis gravou); “Matita Perê”, com Tom Jobim, “Som de prata”, uma homenagem a Pixinguinha, em parceria com Moacyr Luz, com Beth Carvalho, “Maior é Deus”, na voz da Beth Carvalho, "Tô voltando", gravada pela Simone; ...Leão do Norte – uma especie de hino de Pernambuco, em parceria com Lenine... Viagem (uma das mais regravadas) ...enfim, um mar de composições e muitas parcerias.
Como o próprio disse, numa entrevista a Nana Vaz de Castro, para o ClicMusic:
- “Há um desprestígio do letrista. Quando alguém lembra de uma frase de uma música, diz: “É como dizia Milton Nascimento, “a gente precisa ir aonde o povo está”. Não foi o Milton Nascimento que disse isso, foi o Fernando Brant. O letrista é ele, o dono da palavra é ele. Isso é muito chato.”
Curioso é que dentre tantas composições, letra e música dele gravadas consta “Alento” (Paulinho da Viola) – lindíssima; “Meu castigo”, “Ninguém” e “Rolou” (Clara Nunes) e “Samba da ilusão” e “Reserva de domínio”, com Cristina Buarque.
Isso tudo até onde eu colhi informações no são Google, porque o moço está em plena produção...

rm disse...

Ei Cora,
como falei, no referido post, só é de "segundo time" porque não dá pra comparar com Noel, Vinícius, Chico e Caetano (na modeta opinião desse apreciador de letras de músicas).

Tô ficando gagá não! Você tá? rss