18 de mar de 2009

NOVO CONTO SIFU – 4ª Parte

Mais um episódio do (interminável... rss) conto sufi-sifu (originais de Denise do Egito, aqui).


Todo dia Dilma Vana devia ir à montanha (ué, vinha aqui nas montanhas? rss) para sua patroa com uma cesta repleta dos mais finos pães e queijos (finalmente encontrou um lugar onde existia padaria, heim?). Uma figura alta e digna pegava a cesta de suas mãos graciosamente a cada dia e, após cumprimentá-la, desaparecia na caverna.

Um dia sua senhora patroa lhe disse:

– Sempre procuro ganhar as boas graças de minha Sorte dessa maneira. Se eu não lhe enviar pão fresco e queijo, tremo só em pensar o que ela poderia causar-me.

Nesse momento, Dilma Vana começou a chorar, incapaz de esconder sua dor, pois ela havia sofrido muito nesses últimos sete anos, e não conseguia continuar escondendo sua tristeza.

– Minha querida criança, o que está acontecendo com você? – Conte-me logo! – Gritou a nobre senhora, colocando sua mão no ombro de Dilma Vana.

Então
Dilma Vana contou-lhe a história da crueldade de sua Crise e completou:

– Penso que não posso continuar nessa angústia, esperando que ela apareça a qualquer momento e transforme tudo em pedaços, como já fez tantas vezes. Na verdade, quero ir embora daqui logo, pois dessa forma não trarei a destruição de minha Crise para esta casa.

– Agora, deixe-me pensar num plano – disse a nobre mulher balançando a cabeça.

– Sim, já sei ! Quando você for à montanha levar o pão para minha Sorte, conte-lhe sua história e apele para que ela tenha uma palavrinha com a sua Crise, para que deixe de atormentá-la dessa maneira. Tenho certeza de que minha Sorte, que é bondosa, ajudará.

Assim, no dia seguinte, quando
Dilma Vana foi até a montanha levar a cesta para a Sorte de sua senhora, pediu para que ela intercedesse junto à sua própria Crise.– Bem, sua Crise está dormindo debaixo de sete cobertores nesse momento – disse a sorte de sua patroa. – Mas quando você vier amanhã, eu a levarei até ela, pois deve estar acordada.

Dilma Vana foi embora cheia de esperanças e dormiu esta noite quase que completamente em paz. Ao levar o pão à montanha na manha seguinte, a Sorte de sua senhora levou-a até a sua própria Crise, que estava deitada numa grande cama, enfiada até os olhos debaixo de sete cobertores de pena.

– Bem, irmã, aqui está
Dilma Vana – disse a Sorte de sua nobre senhora. – Pare de atormentá-la desse jeito, deixe-a um pouco em paz agora, eu lhe peço.

A Crise de
Dilma Vana disse apenas:

– Aqui está uma meada de seda, ela lhe será muito útil, cuide dela com carinho. Agora deixe-me descansar. E desapareceu debaixo dos cobertores.

(Continua...)
.

10 comentários:

Celine Ramos disse...

É, vamos nos cobrir com seda, enquanto a crise dorme.
Fazer o que?!

Beijos.

rm disse...

Ei dona baianinhazinha,
não deixa de ter suas vantagens, né?

Camisinha.com disse...

uma meada de seda... pra branca de neve... onde estavam as maçãs!!!


...

rm disse...

Vou além, dona Camisinha,
cadê as maçãs, cadê os sete anões e cadê a dona do Verbo? rss

Udi disse...

E que c... que essa Sorte servil de sua senhora foi tirar a Crise do conforto dos sete cobertores de pena?!

E alguém bem disse: "essa Crise não é nossa!"

...e por acaso, não seria pão-de-queijo, ao invés de pão e queijo o que a pobrecita Dilma Vana levava à Sorte de sua patroa? ...quer dizer, ... de sua senhora?

Udi disse...

...voltei! (para seu assombro! ...risos muitos!)

...pensei que você fazer ao menos uma menção aos "meigos" que compõem a equipe da excelentíssima ministra (no Estadão de domingo)

rm disse...

Ei Udi,
concordo plenamente: sua Crise tava lá, quieta, foram mexer com ela... Mas ninguém falou isso não... E pão de queijo ela deveria buscar e não levar.

Ah é, tem "meigos" na equipe da ministrona? Mas ela é tão feminina... deve ser pra combinar, né?

Udi disse...

Beibi! sendo Vana tão "feminina", só poderia ter assessores meigos! :)))

Cê num viu a reportagem sobre os "meigos"? Vou te enviar.

Udi disse...

"buscar e não levar"?! ...como assim?! (num intendi! ...juro!)

rm disse...

Li não. Thanks, querida.

Vou pedir pra Camisinha desenhar... rss