19 de mar de 2009

NOVO CONTO SIFU – Última parte

Quinta e última parte da saga da princesa, por Denise do Egito (leiam aqui). Thanks, Denise; pelo bom humor e simpatia...


Intrigada com isso, Dilma Vana voltou para casa. Sua patroa estava ansiosa para saber o que acontecera, mas a história que
Dilma Vana lhe contou não parecia ter nem pé nem cabeça (sim, aliás, quase tudo dito por esse governo... rss).

– Essa seda não vale muita coisa, mas é melhor você guardá-la. Ela lhe deve ser útil, como sua Crise disse – falou a nobre mulher.

O rei daquele país (das montanhas, é?), que era jovem e extremamente bonito, estava para se casar. O alfaiate real estava muito constrangido, pois descobriu que, em todo o reino, não se encontrava seda da cor apropriada em quantidade suficiente para costurar o traje de núpcias do rei.

– Lancem uma proclamação – disse o Rei. Preciso que minha roupa fique pronta a tempo. Enviem-na aos quatro países que fazem fronteira com meu reino (é: Rio, São Paulo, Bahia e Goiás... E o Espírito Santo? Ah, já é domínio nosso faz um tempão... rss) e aos quatro cantos dos meus domínios! Qualquer pessoa que tiver seda dessa cor deve trazê-la até a corte e eu a recompensarei generosamente.

A nobre senhora ouviu a proclamação e veio contar para
Dilma Vana:
Dilma Vana, minha criança, coloque este vestido e leve esta meada de seda até a corte. É exatamente a cor que o alfaiate está procurando – ela gritou excitada. Tenho certeza que você será generosamente recompensada.

Quando Dilma Vana apareceu na corte e se postou diante do trono, o jovem rei achou-a tão bela que não conseguiu desgrudar os seus olhos daquele rosto.
– Sua majestade – disse
Dilma Vana – será que esta seda é adequada para seu traje de núpcias?

– Você será paga com puro ouro por ela – disse o Rei. Tragam a balança e pesaremos essa meada. Seja qual for o seu peso, você receberá o mais fino ouro do meu reino por ela (sim, tem até uma cidadezinha do meu reino que se chama Ouro Fino, sabia não?).

Trouxeram a balança, mas não importava quanto ouro fosse colocado, a meada sempre continuava pesando mais. O rei mandou trazer mais balanças, maiores que primeira, e despejou todo seu tesouro nelas, mas a meada de seda continuava pesando mais.
Então, no auge da exasperação, e rei tirou a coroa (no bom sntido, né? rss) de sua cabeça e colocou-a na balança. No mesmo instante a balança se equilibrou e o rei sorriu.

– Onde você conseguiu essa seda, minha querida ? Ele perguntou a Dilma Vana.

– De minha Patroa – disse
Dilma Vana.

– Impossível ! Gritou o rei. Que tipo de mulher é sua patroa para possuir uma seda mágica como essa ? (Putz, mágica mesmo: será que não era seda em pó?)

Então
Dilma Vana contou ao rei tudo o que havia lhe acontecido, e ele tomou-lhe as mãos entre as suas:

– Vou me casar com você em vez de com a jovem à qual eu havia sido prometido. Ele disse e assim aconteceu.

Daí em diante,
Dilma Vana, que tinha sofrido tanto em sua juventude, viveu até se tornar uma senhora bem velhinha, e foi feliz até o momento de sua morte como rainha desse longínquo país. (Caramba, que final inesperado: Aécio e Dilma Vana... mas quem seria o cabeça da chapa? rss)
.

9 comentários:

Udi disse...

3 da tarde de uma quinta-feira e eu aqui... nesse deleite! só você mesmo!
O desenvolvimento foi o máximo! mas... finzinho besta, sô! Cê podia avançar um pouco mais com esse conto.

Camisinha.com disse...

ainda faz piada do final feliz que eles tiveram.

chapa, que chapa? sei não. vc não contou.

.

Udi disse...

Camisinha: chapa prá concorrer às eleições (preferivelmente, presidenciais)

Camisinha.com disse...

ah, tá...


hei, udi?! saudade...


rm: e vc?!


.

Udi disse...

...ei Érre, não vai me dizer o que achou da canção do Chico? Devo mudar?

Denise do Egito disse...

rm
Impagável! Mas.. quem seria o alfaiate real? E quem seria a jovem a quem o Rei estaria comprometido? Hahahaha Só pra dar um nó na sua cabeça. Mas adorei a versão e obrigada pelos links e comentários elogiosos.
Um beijo e uma excelente semana para todos!

rm disse...

Udi,
queria final feliz? rss
Que tal Dilma e Dirceu? rss
(gosto muito da música, mas não vai escrever um texto, não?)

Camisinha,
o sentido era aquele explicado pela Udi mas, pensando bem, para o governador de Minas encarar a "Coisa", só mesmo muito chapado... rss

Denise,
pior que eu sei os nomes, tanto do alfaiate quanto da moça... rss

Denise do Egito disse...

Geral gritando:

Conta! Conta! Conta!

Avassaladora disse...

Que mixórdia vc aprontou com esse conto...rsrsrs
Tá mais pra "SIFU"mesmo...rs

O finalzinho podia tá "mió"...

Beijo grande!