14 de jul de 2009

E MAIS UMA DEFINIÇÃO (by RM)...


Acima. a conhecida obra renascentista de Ticiano.
.

Abaixo, interpretação magnífica de Milton Nascimento (Túlio Mourão ao piano) da canção Amor de Índio (Beto Guedes/Ronaldo Bastos).

Milton Nascimento - Amor de í�ndio

.

25 comentários:

Helô Müller disse...

Ah, que pena !! Não tá saindo o som aqui no meu PC ... Testou tb aí, RM ??
( de outros locais estão!)
Mas de qq forma esta é outra música digna de ser reouvida, ouvida, quantas vezes os "zouvidos" aguentarem !! rs

RM, acho que tu andas com algum trânsito aí de Saturno - ou similar - já que o passado tá pintando a todo instante, e ainda por cima, só seleção de primeiríssima ! Mama mia ... rs

Beijos e prá lá de bem lembrada esta super canção !!
Helô

Helô Müller disse...

Reiniciei o PC e cá estou ouvindo a "tribo" inteira !! rs Oh música danada de boa !!

Tetê disse...

ÉRre,

às vezes sangramos até a morte,
às vezes não há hemostasia que
dê conta...
às vezes, é preciso sentar
e ficar lá...
à beira de estrada, esperando uma
carona,
ou quem sabe um acidente,
qualquer

e o sagrado se consagra
não mais que isso

abraço, querido

rm disse...

Helô,
creio que seu browser conseguiu ler o player...
A música e a letra são boas mesmo (o verso "abelha fazendo mel/vale o tempo que não voou" é do Márcio Borges; havia entre ele, Ronaldo Bastos, Fernando Brant e Murilo Antunes uma espécie de espírito de colaboração quando faltava inspiração a um deles...)
Saturno? Putz, tô longe, heim? rss

Tê,
mas se todo amor é sagrado?

Ava disse...

rm, uma música assim... onda a poesia "vaza" por todos os lados... seria redundante falar mais...

E falar sobre essa turma da Esquina... bem, redundância e meia...rsrs

Parabéns pela escolha...

rm disse...

Ava, querida,
será que devo parar com essas escolhas então? Já que redunda em não-comentários?

rss

Udi disse...

Ai... Érre!
e eu, lá no blog dos venenos, falando do que restou do meu coração adolescente... encontro com essa canção aqui! e, de repente, todo o coração está adolescente

"lembra que o sono é sagrado
e alimenta de horizontes
o sonho acordado de viver"

Você é incrível!

...mas a obra de Ticiano não é tão conhecida assim (ao menos para os santo ignorantes como eu, batman!).
Qual é o nome dessa tela, parceirim?!

Udi disse...

...e essa versão com o Pituca (inédita prá mim) é ma-ra-vi-lho-sa!

"SIM
todo amor é sagrado
SIM
todo amor é sagrado
SIM
todo amor é sagrado
SIM
todo amor é sagrado
SIM
todo amor é sagrado
..."

Cora disse...

..."e o fruto do trabalho é mais que sagrado, meu amor"

rm disse...

Udi,
"e remove as MONTANHAS com todo cuidado..." rss
Chama-se "Amor Sagrado e Amor Profano".

Cora,
sim. Mas não o REPOLHO do trabalho... rss

Cora disse...

O repolho zarolho? Ou o reipolho, o rei da horta?...

O restolho?

Ava disse...

rm, talvez eu não tenha sabido me expressar...rs

Claro que não deve parar...

São músicas lindas, que estão tatuadas na nossa alma, nas nossas lembranças, nas nossoas histórias e que tão bem foram embaladas por elas...

Nossa vida é feita de várias trilhas sonoras... E recordá-las é sempre uma volta a passados que as vezes julgamos esquecidos, mas ao simples toque de uma música, memórias são resgatadas... Memórias boas, é claro... as ruins existem, mas são minoria... E por essas coisas inexplicaveis da vida... não associamos músicas a momentos ruins... só aos bons..


Logo, suas músicas são uma montanha de boas recordaçãoes...rs

Tetê disse...

Érre!

e consagrado.


queria agradecer a Cora pelo e-mail,
que ela mandou,
já que é impossível fazer isso de
outra forma, né?
obrigada, Cora.



Bjss

rm disse...

Cora,
restolho sou eu ainda no princípio da semana. Imagine no fim! rss
Querida, acho que você está confundindo as ovas... rss

Ava,
talvez eu não tenha sabido entender...
Bem, não me lembro de nenhum momento especial associado a esta música; só a acho bonita mesmo.
Tem montanha aí no norte de Minas? rss

Tê,
ah, é com a Cora... rss

Cora disse...

Uma ova! (rs)

rm disse...

Bem, se fosse uma "ava", a confusão seria ainda maior... rss

Ava disse...

Bem, rm... será que estou a lhe causar confusões? rsrs

Se assim for, mil perdões...

Vou me policiar para que isso não mais ocorra...


Quantos as músicas, não falei dessa especificamente. Falei das músicas que marcam nossas vidas, no todo...

Já que vc questionou se deveria parar com as postagens...

Me faço entender?



Boa noite!

Udi disse...

Cora e Érre:

até que somos bem afinados prá cantar virtualmente :)

será que um dia faremos isso numa mesa de bar? ...talvez numa "esquina entre as ruas Divinópolis e Paraisópolis, no bairro de Santa Teresa em Belo Horizonte"?
;)

Udi disse...

...com ÉrreEme, aquele garotinho adolescente, caindo dos óculos, ao violão (...risos!)

rm disse...

Ava,
será? rss

Faz! rss

Boa noite, querida!

rm disse...

Ei parceirinha,
isto que é "sincronicidade", heim? No mesmo minuto... rss

Aguardo as duas para um tour em Santa Tereza...

Udi disse...

Sim! ...cronicidade.
Adoro isso!

Santa Teresa já está incluído(a?) no roteiro!

Coraaaa! falta ocê.

Cora disse...

Opa! tô dentro!


E, como diz um tal:- "estamos aí nas paradas do sucesso"...rs

Ava disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ava disse...

rm, sobre montanhas...

Por aqui não temos montanhas, mas temos uma serra...rsrrs

http://pt.wikipedia.org/wiki/Serra_do_Cabral


Brincadeiras a parte, tem imagens muito bonitas no google.

A título de curisosida, vale a pena conhecer...


Beijos