1 de dez de 2009

AUSÊNCIA (by RM)

Eu deixarei que morra em mim
o desejo de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar
senão a mágoa de me veres eternamente exausto
No entanto a tua presença
é qualquer coisa como a luz e a vida
E eu sinto que em meu gesto
existe o teu gesto e em minha voz a tua voz
Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado
Quero só que surjas em mim
como a fé nos desesperados
Para que eu possa levar
uma gota de orvalho
nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne
como nódoa do passado
Eu deixarei...
tu irás e encostarás a tua face em outra face
Teus dedos enlaçarão outros dedos
e tu desabrocharás para a madrugada.
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu,
porque eu fui o grande íntimo da noite.
Porque eu encostei minha face na face da noite
e ouvi a tua fala amorosa.
Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa
suspensos no espaço.
E eu trouxe até mim a misteriosa essência do teu abandono desordenado.
Eu ficarei só
como os veleiros nos pontos silenciosos.
Mas eu te possuirei como ninguém
porque poderei partir.
E todas as lamentações do mar,
do vento, do céu, das aves, das estrelas
Serão a tua voz presente,
a tua voz ausente,
a tua voz serenizada.

(Vinícius de Moraes)


14 comentários:

Cora disse...

Inspirador... :*

Poética I

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.
(Vinicius de Moraes)

rm disse...

Ausência inspiradora? rss

Cora disse...

Pode ser... ^^

rm disse...

É como diz o filósofo (mineirim): não há afrodisíaco mais eficiente que a abstinência... rss

Cora disse...

É?

<:o)

se7e/5 disse...

Breve nota justificativa.
Alguém fez um comentário no blog do se7e/5.
Esta é a resposta para todos os “suspeitos”.

Ora muito bem
Deixou-me de boca aberta com sua expressão “capacidade cognitiva”!... Sabe que a psicologia não é para todas as cabecinhas onde os processos mentais se desenvolvem por impulsos arritmados e, como tal, dependentes de raciocínios condicionados. A criatividade é posta em causa, em factor de ciência comparativa, quando se verifica uma subjugação, mais ou menos violenta, entre a percepção lúcida e a cortina cognitiva que uma mente pouco clara consegue compreender como capacidade em si mesmo. Os processos mentais são sempre abordados, no seu caso, na condição de um distúrbio pouco claro e perceptível do objectivo que não compreende, nem sua capacidade lhe permite tal compreensão de entendimento, prematuro, que lhe faculte a próxima permissão de acesso a algo mais complexo ou simples. Simplesmente não compreende os princípios do processamento de informação em que o cérebro empreende um encadeamento onde a entrada é apenas o início de toda uma computação que levará a uma saída que representa uma resposta. Não vou falar-lhe de psicologia social, do desenvolvimento, patológica ou da simples formação da personalidade, porque isso derreteria seus pobres e aflitivos escassos pares de neurónios. Solitários. Por outro lado, estando eu à espera de uma resposta de baixíssimo nível intelectual e literário, você desiludiu o se7e/5, porque perdeu muito tempo para nada dizer que satisfizesse meus leitores e, quem sabe, seus leitores. Tome atenção num pequeno detalhe em que o princípio lógico lhe pôs à disposição a razão, mas que seu pensamento pouco conhecimento pouco se manifestou ao denunciar uma pobreza tão flagrante de processos matematicamente tão básicos quanto 1+1 ser igual 0 a2. Até poderia ser 3, no entanto, tal razão ilógica não provocaria qualquer dano em seu raciocínio. Entendeu? Espero que sim. Porque eu gosto é de foder esperteza de algibeira e coirões avulso. Ainda não compreendeu? Bem isso já é um caso grave de OLIGOFRENIA e, nesse caso, deve recorrer para a UNICEF onde alguns organismos internacionais recomendam a utilização de termos como PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS em vez das vulgares expressões como IDIOTA, IMBECIL, CRETINO, BURRO (que me desculpem os burros-animais) ou RETARDADO SOCIAL.
Quanto ao seu desespero sexual, estou aqui é para ser fodido de todas as maneiras imagináveis e as que você não consegue imaginar. Na verdade, meu pilauzito é minúsculo e você iria sentir qualquer satisfação com ele enfiado onde mais desejasse. Mas, sempre podia lamber este pequeno grêlo na crista de minha pitareca rançosa.
Por último, apreciei esse trabalho a quatro mãos, mas como foi uma manifestação rasca de pura merda literária, o que me desiludiu, presumo que sentou sua bunda no teclado e esperou que o troço saísse. Mas não completamente deixando-o ficar entalado, a meio, para que pudesse teclar este seu comentário, como se o fizesse com um dedo só! Apreciei o esforço porque tenho um estômago forte. Entendeu?
Saiba que todos os “suspeitos” receberão este mail em suas caixas de comentários mas, para além de mim, você é o único culpado. Se o vão publicar? Tou nem aí. Apenas o vão ler e só depois revelarei sua identidade.

Boa sorte

Daniel Savio disse...

Cara, que a tua ausência não seja prolongada...

Mas que seja devidamente vivida...

Fique com Deus, menino Rm.
Um abraço.

Mr. Almost disse...

Rsss...

Alguém suspeito fez um comentário insuspeito de imbecilidade aqui.

rm disse...

Daniel,
quem sabe a tal "ausência" já tenha passado? rss

Portuga,
taí uma ausência que não seria sentida... rss

Luna Sanchez disse...

"Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado..."

Quando eu crescer, quero ser capaz desse tipo de desprendimento.

Que lindo, né, moço? E, pra mim, ainda, surreal.

Beijo.

ℓυηα

rm disse...

Luninha,
certamente você ainda vai crescer muito (e nem precisava, heim? rss)...

se7e/5 disse...

Vá lá, reminho, confessa. Fodi-vos bem, não fodi? O pior "homem do mundo" está reduzido a pouco mais de um fedelho. Dá para rir! kuákuákuá....
Esse pobre coitado do almost está reduzido a uma completa anedota sem graça; enfim, um zerito em deslocação para a esquerda. Um imbecil que já nem conta para as estatísticas. Este pobre coitado não não consegue levar-me ao riso, mas mesmo assim, ------kuákuákuákuákuá...
Quanto a você, RM, sabe que até simpatizo com você, moço? Assim pesadão, fodido da vida, sem tesão... mas deixa pra lá, eu também já não levanto o grelinho sem um bom estímulo. Só aí me abro como um livro debaixo de água. hein? Livros não abrem debaixo de água? Sabe, esta minha ignorância fode-me o juízo.
bom fim de semana pra você, moço.

Udi disse...

Sakamoto e Paula Morelembaum, não é?
Lindíssima canção!

(os cães ladram e a caravana passa ...ou seria o contrário?)

rm disse...

Udi querida,
sim, mais uma definitiva da dupla Tom e Vinícius.

Tinha me esquecido de colocar os créditos para os intérpretes. Thanks pela lembrança.


Quanto ao babaca que continua abusando da paciência de quem frequenta esse blog, temo que o discurso de quem late seja mais elaborado que o dele...