20 de dez de 2010

Podres poderes (by Maristela)



A frase que resume os oito anos de Lula e do PT no poder é, sem dúvida, a que foi proferida por um deslumbrado Tiririca, no dia em que os safados que adoram se intitular “parlamentares” aumentaram seus salários para quase 27 mil reais: “dei sorte”. Deu, sim, Tiririca! Deu muita sorte mesmo: analfabeto, nascido miserável, com o talento na medida para a comédia que seus fãs entendem, e, sobretudo, muiiiiiito esperto, você obteve a maior votação da eleição e, de cara, ganhou, sem nada ter feito a não ser servir de testa de ferro para a falcatrua política, um salário que 99 por cento da população brasileira jamais terão. Aliás, a biografia de Tiririca em muito se iguala a de Lula, que também deu sorte durante seus dois mandatos: teve as condições internacionais que os antecessores não tiveram, uma equipe econômica que soube navegar nestas águas mais mansas e, um dom na medida da ignorância nacional para o discurso asqueroso e, agora, se proclama o novo Pedro Álvares Cabral do Brasil.
Difícil escrever, sem vomitar, sobre Lula e sua natural tendência ao nazifascismo alimentada pelo partido mais corrupto que este país já viu e também sobre esta corja de políticos que senta a bunda no poder em Brasília e se presenteia com um megasalário que é mais que deboche, é bandidagem mesmo, contra a população. Ao mesmo tempo, acho que é bem-feito para o Brasil que elegeu Lula duas vezes e há pouco deu a presidência a Dilma Rousseff, que só mesmo hipócritas, ingênuos ou comprados ignoram ter sido terrorista – e me recuso a chamar esta mulher de guerrilheira porque este termo é elogio para quem cuidava das armas destinadas a tirar vida de brasileiros como ela fez.
O brasileiro que caga e anda para a ética em troca de uns trocados a mais no bolso, que não tem a menor vergonha de vender seu voto para poder comprar um carro em 80 meses, que faz de conta que ignora todas as ilegalidades cometidas pelo nazipetismo para continuar sugando o país, este brasileiro tem de levar na cabeça, mesmo, e pagar 27 mil por mês para deputados e senadores. Aliás, deveria pagar até mais para a corja que trabalha 4 dias por semana em Brasília. Eleitores e eleitos se merecem.
Lula, o cara que tem o dom de tirar a tampa do esgoto cada vez que abre a boca e derrama toda a porcaria que armazena em sua cabeça e em sua alma, é, de fato, o representante do brasileiro que quer levar vantagem. Não do brasileiro que quer realmente lutar para melhorar sua vida e a do seu país dentro da seriedade. Este Lula jamais representará quem tem decência mesmo na miséria e quem tem senso de cidadania mesmo que nadando em dinheiro. Seu espelho são os que não estão nem aí com educação, com saúde pública, com moralidade, porque preferem encher a cara de cerveja no final de semana a ter compromisso com as reuniões convocadas pela escola de seu bairro constantemente depredada e roubada, ou fazer um mutirão para limpar a viela das favelas onde vive, ou fazer uma coleta seletiva de lixo em condomínios de luxo, ou mesmo para manter um mínimo de cuidado ao transar, ao permitir que seus filhos fiquem longe de abusadores que enfiam dentro de casa sem o menor pudor. Lula é o reflexo desta gentalha e esta gentalha é seu reflexo.
Igualmente, é feito à imagem e semelhança de Lula o sujeito que dá de ombros para toda a podridão instalada pelo PT no país e faz de conta que está tudo bem: ah, eles roubam mas fazem alguma coisa pelo “povo”, costuma dizer este falso alienado. Pior: habitualmente comenta que não muda nada em sua vida se quem governa é oposição ou situação, que já que todo cara que pega o poder é corrupto melhor ficar quieto e não se incomodar. Vai ser o maior Natal de todos os tempos, o ter nunca foi tão mais importante do que o ser.
Lula sai do governo arrotando quase 90 por cento de aprovação. Sua barriga inchada e seus olhos esbugalhados demonstram, em seu físico, sua gula e sua embriaguez por mando e desmando, enquanto seu discurso irônico cospe na cara de quem não compactua com seus mal-feitos e lhe garante a mesma impunidade que encobre seus apaniguados.
Os hospitais continuam infectados e lotados, os médicos são mal pagos, morre doente como barata em todas as cidades brasileiras, dengue e outras pragas campeiam. Crack, cocaína, maconha e todas as drogas que se imagina continuam produzindo viciados, loucos, traficantes, assassinos e crianças de menos de dez anos que nunca farão nada de bom pela nação porque morrerão logo ou matarão em seguida. O ensino básico a cada ano cai na avaliação mundial formando uma massa sólida de manipuláveis consumistas. Mas Lula é o mais popular presidente desta terra.  Nunca antes na história deste país alguém se igualou a ele. Realmente: é preciso muito talento para este resultado. Hitler, no quinto dos infernos, deve morrer de inveja de Lula.   

3 comentários:

rm disse...

Nem preciso falar que concordo quase integralmente com sua opinião. Na verdade, acho que sou ainda mais crítico: penso que o país levará mais tempo para se livrar da herança de Lula do que levou pra livrar-se daquela deixada pela última ditadura militar...

Também não preciso repetir que gosto muito do seu estilo direto, sem papas na língua... Pena os leitores (que crescem a cada dia) não se dignarem a comentar.

Maria Rita disse...

Um lindo Natal pra vc e toda a sua família!



Beijos Natalinos pra Ti

SONHADORA disse...

É QUERIDO RM, SOU UMA LEIGA EM POLÍTICA, TODAVIA LULA NUNCA ME ENGANOU....TENTO MSOTRAR A VERDADE, MAS AS PESSOAS SÓ BUSCAM A MENTIRA....GOSTO DE VC E AMEI ESSE BLOG..SEGUINDO!