9 de fev de 2011

UM urologista para uma centena de pacientes. É o SUS do naziPT (By Maristela)

Caríssima Dalva.
(Ouvidoria do Complexo Santa Casa de Misericórdia, Porto Alegre)

Cheguei faz pouco do ambulatório do SUS do Santa Rita. Havia levado meu pai, Waldemar Bairros, para a consulta trimestral com a equipe do dr. Dante, da Urologia, que trata de seu câncer de próstata. Hoje era dia de quimioterapia.
Chegamos por volta de 14h, porque ele, afinal, com 82 anos e todos os demais problemas de saúde, não pode ficar ali esperando como se fosse um garoto.
Depois de CINCO HORAS de espera, resolvi levar meu pai para a antesala dos consultórios. Nada.
Quando vi, então, que funcionárias do setor começavam a arrumar móveis e fechar portas, resolvi levar meu pai para mais uma antesala, a mais próxima dos consultórios. Foi quando soube, extraoficialmente, por outros pacientes, que havia APENAS UM UROLOGISTA ATENDENDO!
Falei com uma funcionária, expliquei a ela que meu pai precisava fazer sua quimio mas que já era 18h e que eu achava que não daria mais tempo. Ela me perguntou se "havíamos passado pela frente", o que entendi ser a recepção, eu disse que sim e ela me disse que tinha de esperar pela chamada do médico.
Resolvi, então, levar meu pai embora. Ele já estava cansado, obviamente.
Havia, creio, ainda 40 pacientes e foi informado que todos seriam atendidos. NINGUÉM SABIA A HORA, mas, esclareceu a moça, o doutor atenderia a todos.
No corredor, voltei a falar com a funcionária que eu já procurara e avisar que estava remarcando a consulta ao que ela me respondeu: "mas na semana que vem ele vai ter de esperar da mesma forma!"
Perguntei se era férias dos demais médicos a razão de haver apenas um profissional para atender os pacientes e ela me disse não saber.
No guichê, no entanto, a recepcionista me confirmou que sim, a equipe está em férias, fica apenas um médico para atender todos e os demais "dão uma passadinha" mas não ficam.
Em seguida, gentil, a garota me recomendou que levasse, na semana que vem, meu pai por volta de 15h já almoçado, porque ele teria de esperar.
Gostaria muito de obter um esclarecimento a respeito do que está ocorrendo: conversei com um paciente que havia viajado de Torres e chegado na madrugada, estava cansado, com fome e constrangido porque a ambulância que o trouxera precisou atrsar a volta por causa dele, sem contar a nora que perdeu o dia de trabalho para acompanhá-lo.
Sinceramente, não entendo como uma equipe inteira sai em férias e deixa apenas um profissional para atender um imenso contingente de doentes.
Imagino o cansaço do médico e a humana probabilidade de erros que pode cometer depois de um plantão absurdo como esse.
Como você tem me atendido sempre, de forma generosa, peço que dê encaminhamento a este meu mal: por mais que eu preze a equipe do dr.Dante, prezo mais meu pai que não merece este tratamento, depois de ficar esperando 5 horas numa sala mal ventilada por três ventiladores  eisso é outro absurdo: por ser SUS, não tem ar condiconado! Será que a Santa Casa empobreceu e não pode comprar um split que seja para dar mais conforto a quem já sofre com as doenças?
Aguardo tua resposta e a garantia de que, na semana que vem, meu pai será atendido com rapidez, já que voltará ao hospital  em menos de 3 meses usuais (e não é a primeira vez que isso ocorre, relembro o caso do residente que fez uma confusão na consulta, caso que relatei a você e foi solucionado) pois ele, em sua ingenuidade de homem simples, ainda tem fé nos médicos que cuidam de sua próstata e os vê como amigos. 
Por gentileza: não decepcionem um velho trabalhador doente, que sempre contribuiu para a previdência social, que precisa, infelizmente, de atendimento público, já que só pode aprender, por ter sido vida inteira pobre, seu ofício de sapateiro, trabalho que não permitiu a ele ter uma previdência privada.
Abraços


Maristela Bairros
Jornalista

3 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Minha indignação não é diferente da sua, talvez a sua seja um pouco maior, afinal estava com seu pai ali, mas pergunto... até quando a saúde no Brasil vai ser assim? E pior... com idosos, que já trabalharam tanto. Beijos

rm disse...

Faço 50 daqui há 2 anos. Pouca coisa, quase nada, me tira do sério: já vi um bocado de sacanagem vida afora...

Mas quando me deparo com notícias sobre o descalabro da saúde pública no Brasil tenho dificuldade para controlar a indignação.

Esta a verdadeira medida do quão longe estamos da civilização...

maristela disse...

Sou briguenta, insuportável mesmo. Já sou sócia-atleta da Ouvidoria da Santa Casa. Mas não dá pra calar. Vendo aquele bando de gente sem reagir, aceitando ser tratada como se fosse um favor, eu fico ainda mais emputecida. Acho que o maior castigo pros políticos, do executivo e do legislativo, era ter de ser obrigado a ser atendido no SUS.